terça-feira, 19 de agosto de 2008

Recordar é rever...

Esta pintura, "melodia do infinito"
faz este ano 20 anos!!!
Como o tempo passa!!!
MELODIA DO INFINITO


De que cor será o infinito?
Quantos céus a atravessar?
Quantas pontes de granito
Para o sustentar?

De que formas geométricas será feito?
No infinito um hexágono imperfeito
Será uma circunferência por defeito
Ou um favo de mel a visitar?

O infinito sem mim não me diz nada.
Falta-me a distância e a estrada
Para o alcançar.

Eu sou o infinito a cada dia
À procura da eterna melodia
Que só no infinito da alegria
Poderei escutar.

André Moa

4 comentários:

Miryam Jon disse...

Olá Dad há muito tempo que não digo nada, mas agora ao ver esta obra tenho que dizer que é simplesmente espectacular, leve, mas muito significativa.
Parabéns.
Miryam (blog:omemeninodeoiro.blogspot.com)

Brancamar disse...

Que obra linda Dad, de tons claros e suaves! E mais uma vez os versos do nosso amigo a conjugar muito bem com com esta "Melodia do Infinito".
Beijinho grande

Zé do Cão disse...

A passsagem pelo meu blogue despertou em mim o interesse de saber.

Será que nos conhecemos? Será que já almoçamos numa mesa comprida com outros convivas?
Eu acho que sim, mas sinceramente não tenho a certeza. Se sim, porque me trata por senhor?
Se eu até sou um nino pequenino e de tenra idade.

jinhos sinceros com amizade

Isabel disse...

Vim até aqui espreitar, por indicação de uma amiga sua, porque falámos de pintura.
Gostei muito das suas pinturas e deixei aqui o meu comentário porque foi esta a que achei mais bonita, desta página que vi.
Muito linda.
Um abraço